Com a pandemia, o centro de contacto tem vindo a reforçar a sua capacidade de resposta.

Em 2021, o SNS 24 atendeu mais de 5 milhões de chamadas, ultrapassando o ano de 2020, que até aqui tinha sido o maior em volume de chamadas, em mais de 1 milhão de chamadas atendidas.

De acordo com um comunicado divulgado pela SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde, ao longo dos últimos dois anos, marcados pela pandemia da Covid-19, o SNS 24 tem vindo a aumentar a sua capacidade de resposta, tendo reforçado a infraestrutura tecnológica, aumentado o número de recursos humanos e melhorado os seus processos.

Antes da pandemia, o SNS 24 contava com cerca de 1.000 profissionais afetos ao atendimento telefónico. Com as exigências de 2020, o SNS 24 conta hoje cerca de 5.000 profissionais de saúde a prestar serviço na linha, maioritariamente enfermeiros, mas também psicólogos, farmacêuticos, médicos-dentistas, estudantes de medicina, administrativos e intérpretes de Língua Gestual Portuguesa. Estes profissionais distribuem-se agora pelos centros de contacto sediados em Lisboa, Porto, Braga, Faro, Covilhã e Vila Nova de Gaia ou exercem funções à distância, com equipamentos que lhes permitem prestar apoio à linha SNS 24.

Em matéria de serviços, no concreto contexto de pandemia, o SNS 24 emitiu mais de 1 milhão e meio de requisições de testes de diagnóstico à Covid-19 e mais de 1 milhão e 400 mil Declarações Provisórias de Isolamento Profilático.

Em abril de 2020 foi também disponibilizado o serviço de Aconselhamento Psicológico para utentes e profissionais de saúde. Este serviço já atendeu 121.613 chamadas, 8.389 das quais efetuadas por profissionais de saúde.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/12/03/sns-24-supera-os-5-milhoes-de-chamadas/

Dia 3 de dezembro foram realizados cerca de 168 mil testes à COVID-19.

Portugal realizou, dia 3 de dezembro, cerca de 168 mil testes à COVID-19, com uma taxa de positividade de 3,3%. Este é o maior número de testes algumas vez registado num só dia em Portugal, de acordo com comunicado divulgado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA). Destes, 117 mil testes (70%) foram testes rápidos de antigénio. Estes dados não incluem os autotestes.

Entre 29 de novembro e 3 de dezembro, o País realizou mais de 540 mil testes de diagnóstico à COVID-19. A 26 de novembro, o país tinha já atingido a marca de 21 milhões de testes à COVID-19 e deverá atingir os 22 milhões no início da próxima semana, revela o INSA.

No mês de novembro realizaram-se aproximadamente 1,5 milhões de testes de diagnóstico, com uma média diária de cerca de 50 mil testes. No que diz respeito à sua tipologia, realizaram-se até à data cerca de 15,2 milhões de testes TAAN/PCR e aproximadamente 6,4 milhões de TRAg de uso profissional, num total de 21,6 milhões de testes.

Desde o dia 19 de novembro, os testes rápidos de antigénio efetuados nas farmácias e laboratórios aderentes ao regime excecional de comparticipação voltaram a ser gratuitos. A medida, que abrange agora toda a população, pretende reforçar a proteção da saúde pública e o controlo da pandemia COVID-19, e vigora até 31 de dezembro.

A reativação do regime excecional e temporário de comparticipação dos TRAg visa contribuir para a deteção e isolamento precoce de casos, prevenir e mitigar o impacto da infeção por SARS-CoV-2 nos serviços de saúde e nas populações vulneráveis, assim como reduzir e controlar a transmissão da infeção por SARS-CoV-2 e monitorizar a evolução epidemiológica da COVID-19.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/12/05/portugal-regista-novo-maximo-de-testagem-diaria/

Portugal realizou 117 mil testes no dia 30 de novembro.

Portugal realizou cerca de 117 mil testes à Covid-19 na terça-feira, dia 30 de novembro, o novo máximo de testes num só dia desde o início da pandemia, divulgou a task force de testagem, que integra o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Em comunicado, o grupo de trabalho para a promoção do Plano de Operacionalização da Estratégia de Testagem para SARS-CoV-2 em Portugal lembra que estes dados não incluem os autotestes.

«Este número reflete o esforço de testagem levado a cabo em Portugal desde março de 2020«, refere a task force, lembrando que, até agora, o dia de maior número de testes realizados tinha ocorrido a 21 de abril deste ano, com cerca de 98 mil testes.

No dia 26 de novembro, o país tinha já atingido a marca de 21 milhões de testes à Covid-19, destaca a nota, sublinhando que durante o mês de novembro foram feitos cerca de 1,5 milhões de testes de diagnóstico, com uma média diária que rondou os 50 mil testes.

No que diz respeito à tipologia de testes, realizaram-se até à data cerca de 15 milhões de testes TAAN/PCR e aproximadamente 6,3 milhões de TRAg de uso profissional (testes de antigénio), num total de 21,4 milhões.

Desde o dia 19 de novembro que os testes rápidos de antigénio efetuados nas farmácias e laboratórios aderentes ao regime excecional de comparticipação voltaram a ser gratuitos.

A medida, que abrange agora toda a população, «pretende reforçar a proteção da saúde pública e o controlo da pandemia Covid-19 e vigora até 31 de dezembro», refere a task force.

No comunicado, o grupo de trabalho lembra que a reativação do regime excecional e temporário de comparticipação visa contribuir para a deteção e isolamento precoce de casos, prevenir e mitigar o impacto da infeção por SARS-CoV-2 nos serviços de saúde e nas populações vulneráveis, assim como reduzir e controlar a transmissão da infeção por SARS-CoV-2 e monitorizar a evolução epidemiológica da Covid-19.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/12/02/covid-19-recorde-de-testagem/

Reforço da prestação de cuidados de saúde mental de proximidade.

As Administrações Regionais de Saúde (ARS) vão desenvolver o seu próprio plano regional de saúde mental. Esta é uma das medidas previstas no decreto-lei aprovado hoje pelo Conselho de Ministros que estabelece “os princípios gerais e as regras da organização e funcionamento dos serviços de saúde mental”, dando continuidade à implementação da reforma da saúde mental inscrita no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

Miguel Xavier, diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental (PNSM), em declarações à Agência Lusa, revelou que cada região de saúde terá o seu próprio plano regional de saúde mental, para poder tomar “decisões adequadas às populações que bem conhece”.

O modelo previsto no diploma agora aprovado reforça “a perspetiva comunitária da prestação de cuidados de serviços de saúde mental”, aproximando os serviços dos cidadãos. Ao mesmo tempo, explicou o responsável pelo Programa Nacional para a Saúde Mental, da Direção-Geral da Saúde, serão também reforçadas as questões de articulação transversal com os cuidados de saúde primários

Recorde-se que o PRR inclui uma verba de 85 milhões de euros estando previsto para concluir a reforma da saúde mental, que será aplicada, entre outros investimentos, na criação de residências na comunidade que permitam retirar os doentes residentes em hospitais psiquiátricos, na construção de quatro unidades de internamento em hospitais gerais e na criação de 15 centros de responsabilidade integrados.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/12/02/cada-ars-tera-um-plano-de-saude-mental/

Edifício do Ministério da Saúde ilumina-se de vermelho para assinalar a data.

O edifício do Ministério da Saúde iluminou-se de vermelho para assinalar o Dia Mundial da Luta contra a Sida, que se comemora anualmente no dia 1 de dezembro.

Este ano, sob o tema “ Acabar com as Desigualdades. Acabar com a Sida. Acabar com as Pandemias”, o dia chama a atenção para a necessidade urgente de travar as desigualdades que promovem a propensão para a SIDA e outras pandemias.

Esta iniciativa, partiu do Programa Nacional para as Infeções Sexualmente Transmissíveis e Infeção pelo VIH, da Direção-Geral da Saúde, com o objetivo de sensibilizar para o cumprimento dos direitos e a eliminação das desigualdades de acesso a cuidados de saúde de qualidade.

Simbolicamente, ao iluminar os seus edifícios de cor vermelha, o Ministério da Saúde e a DGS, assim como os seus parceiros, assinalam o compromisso de reforçar todos os esforços para a eliminação das desigualdades, com vista ao cumprimento das metas estabelecidas pela ONUSIDA, procurando mitigar o impacto da Covid-19 na resposta à infeção pelo VIH, para que ninguém fique para trás. Também o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge e a SPMS – Serviços Partilhados do Ministério da Saúde se associaram a esta iniciativa.

Oito cidades aceitaram o convite da DGS e nas duas noites, de 30 de novembro para 1 de dezembro, e 1 de dezembro para 2 de dezembro, irão ser iluminados de vermelho os seguintes edifícios:

  • Amadora – Edifício dos Paços do Concelho e Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos
  • Cascais – Edifício da Camara Municipal de Cascais
  • Lisboa – Estátua Equestre de D. José I (Praça do Comércio)
  • Loures – Edifício dos Paços do Concelho
  • Odivelas – Edifício dos Paços do Concelho
  • Oeiras – Edifício dos Paços do Concelho
  • Porto – Edifício do Palacete Viscondes Balsemão e Edifício da Biblioteca Pública Municipal do Porto
  • Sintra – Castelo dos Mouros

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/11/30/dia-mundial-da-sida-2/

Equipas comunitárias vencem concurso.

As equipas dos ACES Baixo Mondego, Baixo Vouga e Marão Douro Norte e do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra e do Hospital Senhora da Oliveira Guimarães foram as vencedoras do concurso criado no âmbito do Programa Equipas Comunitárias de Suporte em Cuidados Paliativos (ECSCP).

A apresentação das cinco equipas decorreu esta terça-feira, dia 30 de novembro, no Infarmed, numa sessão que contou com a presença da Ministra da Saúde, Marta Temido, o Curador da Fundação La Caixa, Artur Santos Silva, o presidente da Comissão Nacional dos Cuidados Paliativos, Rui Silva e o responsável do Programa de Apoio Integral a Pessoas com Doenças Avançadas – Programa Humaniza da Fundação La Caixa, Iciar Ancizu.

Este Programa, criado na sequência de um acordo celebrado entre o Ministério da Saúde e a Fundação La Caixa, pretende reforçar o apoio domiciliário especializado a pessoas com doenças avançadas e suas famílias, apoiando a implementação de cinco novas equipas domiciliárias de cuidados paliativos, sendo quatro dirigidas a doentes adultos e uma a crianças e adolescentes com necessidade de cuidados paliativos.

O acordo celebrado em fevereiro de 2018 consubstancia um alargamento a Portugal do Programa de Atenção Integral a Pessoas com Doenças Avançadas, desenvolvido desde 2008 em Espanha, com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade de vida destas pessoas e suas famílias, reforçando sobretudo o apoio psicossocial e espiritual em colaboração com as equipas de saúde, bem como de acompanhamento no luto.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/11/30/cuidados-paliativos-11/

Portugal bate recorde diário de vacinação com terceira dose.

Portugal alcançou no passado sábado, dia 27 de novembro, um recorde diário na administração de doses de reforço da vacina contra a Covid-19, tendo sido vacinadas, até às 20 horas, cerca de 90 mil pessoas.

De acordo com informação avançada pela Direção-Geral da Saúde (DGS), além da dose de reforço, no mesmo dia foram vacinadas contra a gripe quase 36 mil pessoas. No total, foram administradas aproximadamente 126 mil doses.

A DGS refere que «desde o início da campanha de vacinação em curso, e até às 20h00 de hoje (sábado), estima-se que tenham sido inoculados cerca de 1,1 milhões de utentes com a dose de reforço e mais de 1,8 milhões com a vacina contra a gripe».

Este resultado justifica-se com a «aceleração da vacinação diária dos centros de vacinação, incluindo ao fim-de-semana».

A DGS relembra que a vacinação é a melhor forma de evitar doença grave e a morte, apelando para que as pessoas que ainda não estão vacinadas efetuem o seu agendamento, e apela à compreensão dos utentes face a eventuais constrangimentos pontuais que possam ocorrer, decorrentes desta aceleração da vacinação que poderá causar grande afluência.

Para saber mais, consulte:

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/11/29/vacinacao-contra-a-covid-19-65/

As Autoridades de Saúde reforçam a vigilância epidemiológica.

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), através do seu Departamento de Doenças Infeciosas, analisou, dia 28 de novembro, um lote de 13 amostras positivas associadas a casos de infeção de jogadores do Belenenses SAD, dado que um dos casos positivos terá tido uma viagem recente à África do Sul.

Analisou ainda amostras provenientes de 218 passageiros de um voo com origem em Maputo que aterrou, dia 27 de novembro, no aeroporto de Lisboa.

Os ensaios preliminares efetuados no INSA sugerem, fortemente, que todos os 13 casos associados aos jogadores da Belenenses SAD estejam relacionados com a variante de preocupação Ómicron. Por forma a garantir a quebra de cadeias de transmissão e seguindo o princípio da precaução em Saúde Pública, enquanto se aguardam mais informações relativamente à transmissão, impacto e efetividade vacinal contra a variante Ómicron, as Autoridades de Saúde determinaram o isolamento profilático dos contactos dos casos de infeção associados a este surto, independentemente do estado vacinal e do nível de exposição.

Esta nova variante genética do novo coronavírus, inicialmente identificada na África do Sul e em alguns países da África Austral, foi já identificada também nos últimos dias em alguns países europeus. Contudo, não existem ainda quaisquer dados científicos que suportem a sua maior transmissibilidade ou a sua capacidade para diminuir a eficácia das atuais vacinas.

As Autoridades de Saúde em todo o território reforçam a vigilância epidemiológica, procedendo à implementação de medidas de controlo, com o isolamento profilático dos contactos de casos de infeção pela variante Ómicron ou com história de viagem à África Austral nos 14 dias anteriores, independentemente do estado vacinal, pelo princípio da precaução em Saúde Pública. Também o INSA continuará a realizar a monitorização das variantes genéticas do novo coronavírus de modo contínuo através da análise de amostragens com representatividade nacional, bem como a análise de casos suspeitos que sejam identificados pelas Autoridades de Saúde ou pelos laboratórios colaboradores.

Portugal está atento a esta situação, mantendo o seu programa contínuo de monitorização de variantes a nível nacional. Mais informações sobre o “Estudo da diversidade genética do novo coronavírus SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal” podem ser obtidas em https://insaflu.insa.pt/covid19/. As Autoridades de Saúde continuam a apelar ao autoisolamento e testagem de pessoas que tenham sintomas sugestivos de COVID-19, que devem contactar o SNS24. Para mais informações, consultar https://covid19.min-saude.pt/.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/11/29/identificados-13-casos-da-variante-omicron/

Campanha de sensibilização do reforço de medidas arranca no fim de semana

Uma vez mais, a Liga Portugal, a Direção-Geral da Saúde, a República Portuguesa – XXII Governo e as Sociedades Desportivas unem-se numa campanha de sensibilização para o cumprimento de medidas básicas no combate à Covid-19.

“Este jogo ainda não acabou” é o grande mote da campanha que arranca este fim-de-semana, dias 27 e 28 de novembro, nas jornadas 12 da Liga Portugal bwin e da Liga Portugal SABSEG, e que pretende alertar a população portuguesa para a necessidade de reforçar as medidas de higiene e de saúde pública no âmbito da Covid-19.

A Liga Portugal, com a colaboração das 34 Sociedades Desportivas e a DGS, uniram-se para o arranque da campanha, que recorda que o uso da máscara deve ser reforçado, especialmente em espaços fechados, e que medidas como o distanciamento, arejamento de espaços interiores e higiene das mãos, entre outras, são essenciais para prevenir esta e outras infeções respiratórias durante a época de outono-inverno.

Numa altura em que vacinação da população está em fase de aceleração é importante proteger quer os mais jovens, e em particular, os que não estão vacinados, quer as pessoas mais idosas e vulneráveis, sendo da maior importância que adiram a estas medidas.

Esta é uma campanha dirigida aos adeptos do Futebol, mas também, e essencialmente a toda a sociedade, recorrendo a diversos canais e elementos de comunicação (imagens e vídeo) de apelo à utilização de máscara, o uso do álcool gel e distanciamento.

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/11/26/covid-19-este-jogo-ainda-nao-acabou/

Aprovado diploma que reforça as respostas de cuidados continuados.

O Conselho de Ministros aprovou na quinta-feira, dia 25 de novembro, o decreto-lei que estabelece as condições necessárias à concretização dos investimentos previstos no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para a Rede Nacional de Cuidados Integrados (RNCCI) e a Rede Nacional de Cuidados Paliativos.

Desta forma, o Governo prossegue a sua política de reforço das respostas de cuidados continuados, em articulação com o setor social.

O diploma define os meios e mecanismos de atribuição dos apoios financeiros previstos no PRR para a concretização de investimentos na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e na Rede Nacional de Cuidados Paliativos, conforme já contratualizado entre a Administração Central do Sistema de Saúde e a Estrutura de Missão ‘Recuperar Portugal’.

Assim, com a entrada em vigor do referido diploma, no dia seguinte ao da sua publicação, será possível iniciar a emissão dos regulamentos e demais instrumentos com vista à execução dos ditos investimentos pelas entidades promotoras de respostas nas referidas redes.

Para saber mais, consulte:

Portal do Governo > Comunicado do Conselho de Ministros de 25 de novembro de 2021

De: https://www.sns.gov.pt/noticias/2021/11/26/plano-de-recuperacao-e-resiliencia-2/